PDF Imprimir E-mail

          
          A Diocese da Campanha foi criada pelo Decreto Pontifício “Spirituali Fidelium”, do Papa São Pio X, a 08 de setembro de 1907. A execução desse decreto foi confiada à Nunciatura, sendo nomeado Administrador da nova Diocese Dom João Batista Corrêa Nery, então Bispo de Pouso Alegre/MG.
     
        Começa aí, em 1907, nossa caminhada com Cristo, tendo à nossa frente um representante seu, que guia nossos passos. Somos desde então “Povo Santo de Deus, em plena e ativa participação nas mesmas celebrações litúrgicas, numa única oração, junto a um só altar, presidido pelo Bispo, rodeado de seu Presbitério”. (SC, 41).
 
        Convém lembrar que a criação da Diocese da Campanha tem ares de pioneirismo na Igreja de Minas Gerais e mesmo do Brasil.  Era 1907. Até um ano antes, o Brasil contava com duas Sedes Metropolitanas, Salvador e Rio de Janeiro. Nesse ano de 1906, Pio X criava duas outras: Belém e Mariana. Rio de Janeiro apenas e Amazonas tinham, além da Capital mais outra Diocese ou Prelazia. Outros Estados formavam juntos uma só Diocese: Paraíba e Rio Grande do Norte, Bahia e Sergipe, Paraná e Santa Catarina.
 
        Em 1907, quando Campanha tornou-se Diocese, Minas Gerais tinha como Sedes Diocesanas só Mariana, Diamantina, Pouso Alegre, Montes Claros e Uberaba. São posteriores a ela Araçuaí (1913), Caratinga (1915) e Luz (1918). Belo Horizonte terá seu Bispado só em 1921 e Juiz de Fora, em 1924.
 
         A Diocese da Campanha destaca-se, assim, na História da Igreja de Minas Gerais e do Brasil.  Nestes séculos de Igreja no Brasil, foram erguidas cerca de 300 circunscrições eclesiásticas. Campanha foi a 26ª a ser criada. Veio antes de Natal, Aracaju, Florianópolis, Goiânia, Campo Grande e tantas mais.

         Mais informações acesse: www.diocesedacampanha.org.br